Loading...
Técnica

Quero começar um blog de viagem: os 10 passos de um blogueiro iniciante

Como começar um blog de viagem

Você viaja sempre que tem um espacinho na agenda. Adora contar histórias, tira uma foto de cada detalhe da paisagem. Sempre que os amigos vão viajar, é pra você que eles ligam pedindo dicas de destinos. Você já pensou várias vezes em começar um blog de viagem. Um espaço com a sua cara, para dar dicas bacanas e contar suas experiências pelo mundo.

Você já viu aqui no Hello Blogger que a vida de um blogueiro de viagem nem sempre é fácil, mas você está disposto a encarar o desafio. Quem sabe até levar essa brincadeira à sério e profissionalizar seu blog de viagem.

Mas afinal, o que você precisa para começar um blog de viagem???

Vamos assumir que, se você está aqui procurando informações sobre como começar um blog de viagem, você não quer fazer isso de qualquer jeito, certo? Você, no mínimo, está disposto a investir algum tempo para começar seu blog de viagem do jeito certo.

Quer saber o passo-a-passo para começar um blog de viagem?

Pega papel e caneta e anota aí tudo que você precisa fazer!

1 – Coloque seu sonho no papel e defina seu nicho de atuação

Ok, você decidiu criar um blog de viagem. Mas você já pensou que tipo de blog você quer ter? Um blog tipo diário de viagem, para contar seu dia-a-dia, ou um blog com as dicas do seu intercâmbio fora do país? Quem sabe você queira um blog com foco em viagens com arte e cultura, gastronomia ou sobre viajar sozinho!

As possibilidades são infinitas e pra começar, você precisa pensar sobre o que você quer escrever. Isso vai ser essencial para ajudar a identificar seu público.

Existem centenas de blogs de viagem por aí. Você precisa se diferenciar!

Blog de aventura, viagens de luxo, viagem de família, mulheres que viajam sozinhas, e muito mais: as possibilidades são infinitas! Com um nicho específico, você diminui a concorrência direta para o seu blog. Além disso, tem mais chance de fidelizar um público e se tornar referência em determinada área.

Seja criativo na hora de escolher o seu nicho de atuação! Pense fora da caixa, inove e seja ousado. Pense: que tipo de blog de viagem ainda não existe por aí?

Se quiser se aprofundar nesse assunto – Como encontrar o voz do seu blog e não se perder dela

2 – Escolha o nome do seu blog e uma logomarca

Agora a coisa ficou séria de verdade. Chegou a hora de escolher o nome do seu blog. O nome que vai representar seu projeto! Na hora de escolher, pense em nomes que representem o conteúdo que você vai escrever. Escreva esses nomes no papel e tente combinações e variações.

Mantenha simples: nada de nomes complexos que vão ser difíceis de memorizar e escrever. Ao mesmo tempo, seja criativo. Tente fugir de nomes que lembrem blogs já estabelecidos no mercado, porque essas marcas já estão associadas a uma outra equipe.

Essa parte de dar nome ao blog pode ser muito simples, quando o nome certo aparece num estalo pra você. Ou pode ser muito difícil, os dias vão passar e parece que o nome certo nunca aparece! Mas não desista até achar o nome que você vai olhar e dizer: é esse!

Quando você decidir o nome, faça uma logo (que pode ser bem simples ou mais elaborada) para representar seu blog. Se não quiser investir em design profissional, existem muitos sites na internet que oferecem modelos de logo gratuitos. Mais simples ainda, sua primeira marca pode ser o nome do seu blog por escrito, com uma fonte bacana. O importante é começar!

3 – Defina o seu domínio

Domínio é a sua URL, o endereço do seu site na internet. O domínio do Fui Ser Viajante, por exemplo, é www.fuiserviajante.com.

Para ter uma URL de forma gratuita, você pode escolher ser proprietário de um domínio dentro de alguma das plataformas gratuitas para blogs, como WordPress.com ou Blogspot. Seu site seria algo como www.seusite.worpress.com.

Mas se você quer realmente começar de uma forma mais profissional, vai precisar fazer um investimento e comprar um domínio próprio. Ao registrar um domínio, você precisa pagar uma anuidade que garante que ninguém mais pode usar aquela URL. Seu site pode ser algo como www.seu-site.com.br ou www.seu-site.com. Para fazer a compra de um domínio, você vai precisar procurar empresas que fazem essa venda na internet, como o site Registro.br e GoDaddy.com.

4 – Contrate um serviço de hospedagem

Para quem decidiu ter um blog com domínio gratuito nas plataformas WordPress.com ou Blogspot, esse tópico não se aplica, porque esses sites também hospedam seu blog de forma gratuita. Mas se você decidiu investir no domínio, agora precisa escolher um bom serviço de hospedagem!

O serviço de hospedagem é uma empresa de servidores de internet, que vai ‘hospedar’ o conteúdo do seu site e torná-lo disponível na internet.

É mais um investimento e geralmente pode custar bem caro! É bom pensar bem na hora de fechar o serviço com alguma empresa. Pesquise pelos melhores serviços (existe um ranking muito bom no site Melhor Hospedagem de Sites). Pesquise também as opções de planos e pacotes oferecidos pelo serviço de hospedagem (hospedagem compartilhada, hospedagem dedicada, Servidor Privado Virtual (ou VPS), entre outros) para fazer a escolha certa para o seu site.

Para economizar, uma boa solução pode ser registrar o domínio e hospedar o site, tudo com a mesma empresa. Muitas vezes você encontra boas promoções dessa maneira.

5 – Escolha uma plataforma de construção de conteúdo

Agora que você tem domínio e hospedagem, está na hora de começar a montar seu site, de verdade! As plataformas mais utilizadas para montar blogs são o WordPress.org, o Wix e o Blogger.

A minha sugestão é que, mesmo que seu site seja pequeno, você escolha o WordPress.org. Definitivamente essa é a plataforma que oferece mais versatilidade ao blogueiro, com uma enorme quantidade de temas e plugins que vão facilitar muito a sua vida.

Sites no Wix e no Blogger são muito fáceis de montar. Muita gente acaba optando por eles pela facilidade inicial para colocar o blog no ar. No entanto, as limitações começam a aparecer com o tempo. Já o WordPress pode não ser muito intuitivo no começo e isso assusta muita gente. No entanto, basta seu blog começar a crescer que você vai agradecer por já ter começado no WordPress.org, e não precisar migrar de plataforma no meio do caminho!

6 – Escolha o tema e o layout do seu blog

Chegou a hora de decidir qual a cara do seu blog. Aquele visual que você vai dar para sua página inicial e os posts. Tanto o WordPress quando o Blogger contam com inúmeros temas gratuitos para você baixar e instalar no seu site. Além disso, muitos outros sites também oferecem temas gratuitos (conhecidos como templates), disponíveis para download e instalação nas duas ferramentas. Existem temas que dão mais destaque a fotos, outros ao conteúdo e/ou categorias. Procure o que mais se encaixa com você e a necessidade do seu blog!

O ideal é que seja um layout simples, que facilite a experiência do usuário.

Caso você queira investir um pouco mais, existem inúmeros sites vendendo temas mais completos e versáteis. Algumas vezes (como na Black Friday) é possível encontrar boas promoções.

Outra opção é procurar por uma empresa que construa um site personalizado, da forma que você sempre sonhou. Nessa opção, geralmente o custo é mais elevado!

Não esqueça: escolha um tema responsivo, que se adapta a todo tipo de tela, especialmente os formatos de celular. Cada vez mais nossos leitores chegam ao blog através de smartphones!

7 – Abra uma conta nas principais redes sociais

Você agora definitivamente vai fazer parte da blogosfera! Precisa se conectar com os leitores e com outros blogueiros. Abra uma página dedicada ao seu blog nas principais redes sociais: Facebook, Instagram, Twitter, Google +, Linkedin, Youtube e Pinterest. Opções não faltam – e gerenciar tudo isso dá um trabalhão, a gente não vai te enganar!

Inicialmente, você não precisa movimentar todas essas redes. Escolha as que tiver maior afinidade e comece a trabalhar com elas. Mas é bom abrir a conta em todas elas, para ‘segurar o nome’ enquanto está disponível.

8 – Configure o Google Analytics e Google Search Console

Você vai cansar de ouvir a gente falar dessas duas ferramentas aqui no blog. O Google Analytics é uma ferramenta utilizada para medir o desempenho do seu blog – número de acessos, páginas mais acessadas, fonte de tráfego. Você precisa vincular seu site ao Google Analytics, primeiro para saber como está o desempenho do seu blog de viagem, e segundo porque, no futuro, são esses números que vão representar seu blog no mídia kit, que você vai enviar para empresas.

Já o Google Search Console é uma ferramenta para desenvolvedores. Basicamente, é uma ferramenta que ajuda o Google, o principal mecanismo de busca da internet, a ler e entender o seu site e o conteúdo que você está produzindo. Além disso, é uma excelente ferramenta para analisar o comportamento dos usuários no seu site e entender como seus leitores encontram você na internet.

9 – Prepare um estoque de posts

Já que você está organizando sua vida blogueira, que tal preparar um estoque de posts? A frequência de posts é essencial para qualquer blog. Deixe que seus leitores saibam que dia e que horas aparece post novo no seu blog! É assim que você fideliza seus leitores. Além disso, o Google a-do-ra um blog consistente nas postagens.

10 – Comece a blogar!

Enfim, você está com todas as ferramentas básicas configuradas e pode colocar seu primeiro post no ar! Chegou a hora tão esperada de escrever sobre suas aventuras e dar as melhores dicas de todos os destinos. Estabeleça uma frequência de postagem, estude mais sobre SEO e divulgue seu trabalho nas redes sociais.

Ah, e muito sucesso pra você!!

Quero começar um blog de viagem

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *