Loading...
Monetizar

Como um blogueiro pode trabalhar com marcas de forma profissional?

Como um blogueiro pode trabalhar com marcas de forma profissional?

Pouca gente tem a real dimensão do que significa ser um (micro) influenciador digital. Ter um canal (seja no blog, no Instagram ou no Youtube) e poder usar a sua palavra de indicação para um destino, produto ou marca.

Você pode não saber, mas o que você fala tem impacto no mercado, na decisão e nos sonhos da sua audiência. E esse “poder” está cada vez mais na mira das empresas, que ao associarem sua marca a um determinado influenciador, tem uma voz direta dentro de um nicho.

Um depoimento real, produzido por um influenciador que tem uma opinião determinante para aquele público. Tem noção de como isso é relevante para a formação de opinião de um público – potencial consumidor?

Por sua vez, quando falamos na relação blog x marcas, você influenciador precisa pensar e agir como um profissional. Há uma janela enorme aberta para a monetização do site – com potencial para contratos e projetos com marcas que se relacionam com seu conteúdo. Mas é preciso agir como um profissional para que o sonho de trabalhar com marcas não se transforme em um pesadelo para todo mundo: a marca, você, seu blog e sua audiência.

Como trabalhar com uma marca: dicas para quem quer começar

1 – Cuidado com a empolgação do início

Começar a trabalhar com uma marca é o sonho da maioria dos blogs. Seja um publipost, uma foto no Instagram para divulgar o produto ou mesmo um pacote completo de anúncios nas mídias sociais.

Monetizar o site está se tornando uma realidade e é normal que o blogger fique super empolgado.

Enfim, o seu trabalho de meses (ou anos), o investimento em cursos e no design do site, as noites escrevendo posts: todas essas coisas vão começar a ser recompensada$$$!

Mas calma! Por mais que o dinheiro no bolso seja tentador, você precisa analisar cada proposta com calma. É preciso segurar a empolgação inicial para pensar um pouco:

  • Esse produto tem a ver com meu público?
  • Eu acredito / confio nessa marca?
  • Eu recomendaria esse produto se não houvesse o contrato de monetização?
  • O valor oferecido realmente equivale ao preço da minha hora de trabalho?

Essas são apenas algumas perguntas que você precisa se fazer antes de assinar um contrato com uma empresa. Antes de perceber que você caiu numa furada, pense:

A coisa mais importante que você tem no blog é a relação de confiança com seu público.

Não vale a pena colocar a sua credibilidade (e anos de trabalho) em risco por causa de nenhum dinheiro do mundo…

2 – Respeite a relação conteúdo de valor x publicidade

Você analisou a proposta da empresa, viu que o produto tem tudo a ver com você, aquele contrato parece ser a realização de todos os seus sonhos de blogger.

Tudo perfeito. Mas o contrato exige que você faça 5 stories por dia, por duas semanas seguidas, falando do produto e da marca. Ou ainda: você já tem um contrato com uma empresa, e quer fechar mais 3, de forma que todos os posts que você vai publicar no Instagram essa semana serão publiposts.

Pense seriamente se você continuaria seguindo o melhor influenciador de viagem do momento, se ele SÓ FIZESSE PROPAGANDA. Todos os dias, o dia todo falando de marcas e produtos.

Foi pra isso que você começou a segui-lo? Aposto que não. Você quer ver o conteúdo de viagem, e ocasionalmente uma indicação de produto ou marca. Publiposts feitos de forma natural, sem forçar, integrando o produto ao conteúdo nativo. Essa é a meta.

Todo blogger precisa pagar contas e sabemos que dinheiro demais nunca é problema. Mas existe uma regra básica no mundo da influência digital. Antes de querer vender qualquer coisa, você precisa entregar conteúdo de valor ao seu público, criar e fortalecer a sua autoridade sobre o tema.

Ninguém vai querer te acompanhar se você só fizer propaganda. Tente dosar o número de contratos para que o conteúdo seja aqui e ali pontilhado com propagandas, não o contrário.

3 – Antes dos contratos, tem muito trabalho!

Muita gente começa o blog sonhando em receber convites de assessorias, viajar de graça, fazer stories e vídeos no Youtube mostrando os recebidos do mês.

Deixa eu te contar uma verdade: não funciona assim!

Concentre-se no blog e na produção de conteúdo ANTES de procurar marcas

Você vai ter que ralar muito, produzir conteúdo relevante, se tornar uma autoridade no seu nicho antes que as empresas comecem a notar você e o seu blog. Seu foco, especialmente no começo, é deixar o seu espaço (seja blog, canal, Instagram) atrativo, interessante e relevante.

Trabalhe duro para se engajar com os seguidores, estabeleça uma comunidade ao redor da sua marca. Aí sim vai ter algum sentido para uma marca procurar você em busca de uma parceria / contrato.

4 – Mantenha seu midia kit atualizado

Hey, a essas alturas você já tem um midia kit, certo?

Se não tem ainda, já mostramos aqui tudo que você precisa saber para montar um midia kit de sucesso.

Mas a dica de hoje vai além: você precisa manter seu midia kit atualizado e, de preferência, disponível na nuvem para que você possa enviar para um parceiro o mais rápido possível. O mercado não espera, as empresas não esperam. Você precisa estar sempre pronto!

5 – Contacte empresas que tem a ver com seu blog

Se as empresas não chegam até você, o caminho contrário também é possível!

Faça uma lista de todas as empresas que tem relação com o seu blog, sua missão e com aquilo que você acredita. Mande uma carta de apresentação para o marketing da empresa, já enviando seu mídia kit atualizado e se colocando a disposição para futuros projetos.

O que incluir nesse primeiro e-mail de contato?

Seja direto e objetivo. Um e-mail curto e sem enrolação é a melhor opção. Fale sobre você e seu blog, no que acreditam e qual é a base do seu trabalho. Há quanto tempo estão na internet e sua posição nas mídias sociais.

Inclua o que você admira na marca, quais produtos tem sinergia com seu blog.

Se coloque a disposição para projetos futuros. Pergunte se a empresa estaria interessada em ouvir suas ideias / projetos para um trabalho no futuro.

Inclua seu mídia kit e seu melhor email de contato. E mais importante: não minta ou omita informações!

Pense fora da caixa:

Quer deixar ainda melhor? Já entre em contato com a marca com um projeto exclusivo, personalizado, que você montou para a empresa trabalhar com seu blog.

Venda seu peixe, pense fora da caixa. Faça o que ninguém faz, faça isso melhor que sua concorrência faria!

Somado a isso, você pode executar estratégias extras de aproximação com a marca. Se é uma marca que você admira, usa e recomenda, comece a marcar a empresa sempre que você usar/falar sobre ela em suas redes sociais. O departamento de marketing vai começar a notar o seu trabalho!

6 – Depois de cada trabalho, mande um relatório da ação

Infelizmente muita gente esquece desse passo essencial da relação blog – marca. No fim de uma ação, você precisa mostrar para a marca o que vocês alcançaram juntos.

Um relatório completo de alcance em redes sociais, acessos no blog, réplicas e comentários relevantes – inclua tudo que pode interessar à empresa e mostrar que sim, seu trabalho gerou retorno.

Não enrole, seja direto e muito honesto sobre os números alcançados. No melhor dos casos, uma empresa satisfeita pode fazer de você o embaixador daquela marca. Um contrato de longo prazo só vem para quem trabalha de forma honesta e profissional.

É esse profissionalismo que vai fazer a marca voltar, querer trabalhar novamente com você. Isso também vai manter (e até ampliar) a credibilidade do seu canal no mercado. Você nem imagina como o pessoal de marketing (e donos de hotel, e assessorias, etc) se comunica!

Se você terminar uma ação com o filme do seu blog queimado com a empresa, tenha certeza que essa informação vai se espalhar, cedo ou tarde.

Trabalhar corretamente é sempre a melhor opção. Fortalece nossa profissão de blogueiros de viagem e faz com que seu nome seja cada vez mais considerado por empresas e assessorias.

Você já trabalhou com empresas?

Qual foi a sua experiência? Teve bons resultados? Conseguiu estabelecer uma boa relação com a marca?

E pra você que nunca trabalhou com empresas, qual é a sua maior dúvida? O que falta para você dar o primeiro passo e contactar aquela marca que você namora há tanto tempo?

Conta aqui pra gente nos comentários!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *