Loading...
Desempenho

Para entender o Google Analytics: o básico do vocabulário

Vocabulário básico do Google Analytics

Hello, blogger! O assunto por aqui é Google Analytics. Ele é a ferramenta mais popular na hora de medir tráfego e desempenho de um site. Não tem pra onde fugir! Quando o assunto chega nos números do seu blog, o Google Analytics é a seu grande companheiro. Alegria e sofrimento da vida blogueira. O vocabulário básico do Google Analytics agora faz parte do seu dia-a-dia: Pageviews, usuários únicos, fonte de tráfego, são apenas algumas das palavras que estão espalhadas para todo lado na plataforma. Você está tão conectado com a ferramenta que eu sou capaz de apostar:

Você acorda e vai logo conferir como foi o desempenho do dia anterior, certo? Comigo é assim também! 😀

Mas pra quem está começando, os relatórios do Google Analytics podem parecer confusos. É bem provável que você esteja se perguntando qual a diferença entre visualizações de página e sessões… Ou ainda o que significa tempo de página ou tempo de sessão no Google Analytics. É mesmo muito termo novo!

Mas nada de desespero! O Hello Blogger te ajuda a entender um pouco mais sobre o vocabulário do Google Analytics, que agora faz parte da sua vida blogueira!

Um pouco de vocabulário básico do Google Analytics:

Vamos definir os principais termos que você precisa aprender? Aquele vocabulário básico do Google Analytics que todo blogueiro precisa saber! Vamos começar com as principais métricas:

  • Usuários: aqui o Google Analytics apresenta o número de usuários únicos que visitaram seu site em um período de tempo. Ou seja, os acessos de uma mesma pessoa dentro do site são contados juntos. Por exemplo: uma pessoa acessou o seu blog de viagem hoje e visitou 5 posts diferentes. O número de usuários contabilizados para estes acessos é de 1. A métrica de usuários ainda pode ser dividida em usuários novos (que visitam seu site pela primeira vez) e usuários recorrentes.
  • Sessões: Para o Google Analytics, sessão é um conjunto de interações feitas por um usuário dentro do seu blog de viagem, em determinado período de tempo. Basicamente, é uma ferramenta que mede a atividade do usuário dentro do site. Uma única sessão pode conter várias visualizações de página, interações (como compras em e-commerce ou download de um e-book), ou eventos (como o rolar a página em 25%, 50%, 75% e alcançar o final do post).

E quando o Google Analytics entende que uma sessão acabou?

O parâmetro mais comum para encerramento de uma sessão é o vencimento de tempo. As definições-padrão do Google dizem que, depois que um usuário passa 30 minutos de inatividade no seu site (sem nenhuma interação), a sessão é finalizada. Se ele retornar para a página, será contabilizada nova sessão. À meia-noite, as sessões também são encerradas. Isso acontece para que a ferramenta finalize as estatísticas de um dia. Novas sessões começam a ser contabilizadas a partir de meia-noite, para o dia seguinte.

E por último, temos as alterações de campanha. Digamos que um usuário acessou o seu site por meio de um post na rede social. Se ele em seguida acessar o mesmo post por meio de palavra-chave em pesquisa orgânica, será contabilizada nova sessão, porque a campanha (fonte de tráfego) foi alterada.

  • Pageviews, ou visualizações de página: é a métrica para quantas páginas (sejam posts, home, ou outras páginas do seu site) foram visitadas em determinado período de tempo. Tudo é contabilizado, e por isso as pageviews costumam ser um número maior que o valor de usuários e sessões para o Google Analytics.
  • Taxa de Rejeição: também conhecida como Bounce Rate, representa em porcentagem o número de pessoas que acessaram o seu site, visitaram apenas uma página e não tiveram nenhuma interação. Por exemplo, os usuários podem encontrar seu post através de um anúncio ou um pin chamativo. Mas ao entrarem na página, viram que aquele conteúdo não era o que eles procuravam, não clicam em nada e saem logo em seguida.

Por que a taxa de rejeição é tão importante?

O objetivo é sempre manter a taxa de rejeição o mais baixa possível. Isso mostra que seu conteúdo é interessante e mantém o leitor navegando pelo seu site. No entanto, por padrão, o Google Analytics está configurado para entender que, mesmo quando o usuário lê seu post até o final, mas não tem nenhuma interação na página, essa visita é contabilizada para a Taxa de Rejeição. Isso acaba elevando essa taxa, mesmo que o usuário tenha lido todo o conteúdo daquela página.

Existe a possibilidade de cadastrar eventos (alterando o código do seu site). Assim, esses eventos passam a ser contabilizados como interação na página. O mais comum é cadastrar o “scroll down”, ou a rolagem da barra de leitura em 25%, 50% e 75% de um post. Isso diminui o valor da taxa de rejeição medida pelo Google Analytics, embora haja controvérsias sobre a adoção dessa prática. Se cada blogueiro mede sua Bounce Rate de um jeito, como a gente consegue comparar os resultados entre eles?

Mais um pouco de vocabulário básico do Google Analytics:

  • Páginas / sessão: Esse número é resultado da divisão do número de pageviews pelo número de sessões do seu blog em determinado período de tempo. Quanto maior for essa razão, mais páginas um usuário visitou no seu site, dentro da mesma sessão.

Dica de Blogger: Esse valor está muito relacionado com a Taxa de Rejeição. Uma boa forma de aumentar o valor de páginas / sessão é incluir dentro dos seus posts links para outras páginas do seu site. Quanto mais alto o número de páginas / sessão, melhor!

  • Duração média da sessão: essa métrica mede o tempo ativo de cada usuário no site, somando todas as atividades dentro de uma sessão ativa. Esse valor aumenta quando o usuário acessa posts relacionados ou navega por várias categorias do seu blog. Um valor alto de duração média da sessão mostra que os usuários estão interessados pelo seu conteúdo!
  • Tempo médio na página: Diferente da duração média da sessão, aqui se mede o tempo que um usuário gasta, em média, em cada página do seu site. Posts grandes, ricos em conteúdo de boa qualidade, fazem com que os usuários gastem mais tempo para ler. Isso aumenta os valores de tempo média na página.
  • Aquisição de tráfego: O Google Analytics mede com eficiência a origem dos acessos no seu blog. Basicamente, você pode ter acesso:
    • orgânico,  quando o usuário encontra seu site por pesquisas com palavras-chave no Google,
    • pago, quando você anuncia seus posts / site com o Google Adwords, por exemplo,
    • social, quando o acesso vem de alguma das mídias sociais, como Facebook, Instagram ou Pinterest,
    • e-mail, quando os usuários acessam suas postagens através de newsletter ou outras campanhas de email marketing,
    • direto, quando o usuário digita sua URL diretamente no campo de endereço do navegador,
    • referência, quando o usuário encontra seu site através do link em outro site (mais uma razão porque o famoso link building com os amigos blogueiros é tão importante!).

Ufa! Quantos termos novos para aprender nesse coisa Google Analytics!

Agora que você decidiu entender a ferramenta, que tal conferir o post do Hello Blogger sobre os relatórios do Google Analytics? É mais uma ótima oportunidade para aprender um pouco mais sobre como configurar e analisar cada um deles! Aprenda a extrair o máximo da plataforma Google Analytics, com os relatórios essenciais da plataforma!

Para entender o Google Analytics

4 comments
    1. Klécia Cassemiro

      Que maravilha Danielle! Se tiver qualquer sugestão de pauta para os próximos posts, pode deixar aqui nos comentários. Pra receber ainda mais conteúdo exclusivo, você pode ainda assinar nossa newsletter. Enviamos um email por mês, com conteúdo preparado especialmente para os assinantes 🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *