Carregando...
Vida de Blogger

Hello Blogger convida: No mundo da Paula

Hello Blogger convida No Mundo da Paula

Esse mês, a Hello Blogger convida a Paula Augot, do blog No Mundo da Paula, para contar sobre sua experiência com trabalhando com um blog de nicho.

No caso da Paula, o nicho é bem bacana: viagem solo de mulher negra. Vocês sabem que aqui na Hello Blogger damos todo apoio a blogs de nicho, então esse relato foi muito especial para a gente!

Vamos aprender um pouco com a experiência da Paula?

No Mundo da Paula e a experiência de blog de nicho

Ainda lembro da primeira palestra que assisti sobre a importância de ter um nicho para blogs de viagem. Aquela foi uma das minhas primeiras palestras como blogueira de viagens, numa grande feira do ramo. As palavras do palestrante ficaram martelando na minha cabeça durante horas, e pelo que percebi na de meus colegas também, já que ficamos por horas falando do assunto.

Quase três anos depois dessa primeira palestra é que resolvi realmente me jogar com tudo nessa coisa de nicho. Por muito tempo oscilei entre a dúvida, o receio de escrever, e o receio de perder seguidores, mas hoje posso dizer que ter um blog inchado foi uma das melhores coisas que aconteceu na minha vida bloguística.

Eu tenho o meu blog No Mundo da Paula tem quase 6 anos, e uma coisa que sabia desde essa primeira palestra é que o nicho deveria ser e chegar de forma natural. Não adianta você querer falar do assunto da moda, se não é o seu natural, se não representa quem você é, você pode até conseguir no começo, mas logo ficará sem assunto, afinal não é algo que você domina.

Por muito tempo eu fiquei pensando em qual seria o meu diferencial como blogueira, afinal, ter um nicho é um diferencial, algo que te faz sair do comum, de ser apenas mais um blog na internet. Por muito tempo pensei em focar meu nicho em Londres, cidade que morei por alguns anos. Eu consegui escrever muitos posts sobre a cidade, é o lugar que eu tenho mais posts no blog, mas nunca pensei como um nicho, afinal há dezenas de blogs específicos apenas sobre Londres, o que não era meu caso.

Tentei descobrir meu nicho por algum tempo, ter ideias, escrever sobre coisas que tivessem a ver comigo, e por um tempo achei que tinha encontrado meu nicho, até perceber que nunca consegui tanto me especializar em algo e escrever sobre o assunto como queria.

Tive a (in)felicidade de sofrer um ataque racista durante uma viagem, comentei com alguns blogueiros que conheci, e algumas se limitaram a dizer “Fui pra lá também, e nunca me aconteceu nada” e eu apenas respondi “Fulana, você é branca!” Sem eu notar, nesse momento a sementinha do nicho foi implantada em mim.

Escrevi sobre o episódio no blog, o post foi compartilhado várias vezes. Depois desse post, acabei recebendo algumas mensagens de viajantes negros preocupado com essa questão de racismo durante viagem, se seriam bem recebido e etc. Respondi aos emails, e mesmo se eu já tivesse percebido que era uma das raras blogueiras de viagem negra, eu até então era a única falando sobre o assunto.

Escrevi mais uma meia dúzia de posts contando minhas experiências como uma viajante negra em diversos países. Percebi que aquele era o meu nicho, era o meu diferencial, era algo que poucos blogueiros poderiam oferecer, e era a coisa mais natural possível para mim, minha vida diária como viajante.

Mesmo feliz com a escolha do meu nicho, ainda tinha algumas dúvidas, e foi numa conversa com a Fábia e Gabi do blog Estrangeira que eu tive certeza absoluta que tinha encontrado meu nicho e iria explorar isso. A nossa conversa sobre blogs de nichos foi essencial para que eu continuasse trilhando esse caminho.

Quando falo sobre ter um blog de nicho, lembro sempre de um ditado que diz “Quem muito abraça, pouco aperta” e que pode ser trazido para a realidade dos nossos blogs, especialmente os de viagens. Você pode até falar de tudo, mas raramente vai conseguir ser uma autoridade no assunto se não se especializar em algo.

A verdade é que quando você passa a ter um nicho, você aos poucos vai construindo uma identidade, e ganhando uma autoridade e relevância sobre o assunto. As pessoas passam a ver seu blog como um blog referência na hora de buscar sobre determinado assunto.

Depois de começar a escrever minha experiência como uma viajante negra no blog, fui convidada para falar sobre isso muitas vezes, inclusive em jornais e revistas de grande circulação no Brasil, eu não era apenas mais uma blogueira de viagem, e sim uma blogueira de viagem especializada em turistas negros. Eu passei a ter um diferencial.

Hoje, alguns dos meus posts mais acessados no blog são relacionados ao meu nicho, e só me arrependo de não ter criado um nicho antes, foi e é um grande diferencial no meu blog, não só em termos de relevância como também para mim como blogueira, recebo muitas mensagens e emails de pessoas agradecendo por eu falar de um assunto ainda pouco difundido na internet.

Ter um nicho, não significa que você vai apenas escrever sobre aquele determinado assunto, e sim que você vai dar uma ênfase maior para o assunto. Eu como blogueira de viagem, escrevo sobre todos os países que visito, mas além de escrever dicas de restaurante no país x, eu escrevo também minha impressões sobre como é ser uma turista negra nesse mesmo país x, consigo fazer um post mais geral e um mais específico.

Siga No Mundo da Paula nas redes sociais: Facebook | Twitter | Instagram | Youtube

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *